Nome da Foto
Araracanga. Foto: Haroldo Palo Jr.

Notícias

29 jun 2018
Pagamento por Serviços Ambientais

Paraná é primeiro estado do Sul do Brasil a ter política de PSA

Fundação Grupo Boticário contribuiu para construção de marco normativo para programa de Pagamento por Serviços Ambientais paranaense

​Solenidade de formalização do PSA Hídrico em Piraquara e de lançamento de edital de PSA para RPPNs​
Crédito: Acervo Fundação Grupo Boticário
Nesta quarta-feira (27/06), o Governo do Estado do Paraná, por meio da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMA,) realizou o lançamento do Programa de Pagamento por Serviços Ambientais do Paraná (PSA). A solenidade contou com a presença da governadora Cida Borghetti e a formalização do PSA Hídrico no Município de Piraquara (que abastece grande parte da região da grande Curitiba), além do anúncio do lançamento de edital para PSA para Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs) no Estado. Com essas conquistas, o Paraná se torna o primeiro estado do Sul do Brasil a ter uma política de PSA.

A assinatura do Acordo de Cooperação Técnica e Financeira entre SEMA / ÁguasParaná / Sanepar e Prefeitura de Piraquara tem o objetivo de implantar o Projeto de (PSA) para a conservação dos Recursos Hídricos na Sub-bacia Hidrográfica de Contribuição do Reservatório Piraquara I, que abastece a Região da Grande Curitiba. Com isso, a Sanepar se torna também a primeira companhia de água estadual a se envolver em um programa de PSA. 

Já o lançamento do edital, realizado pela SEMA, por meio da Coordenadoria de Biodiversidade e Florestas (CBIO), consolidou o Pagamento por Serviços Ambientais para Reservas Particulares do Patrimônio Natural (PSA/RPPN), com o objetivo de promover incentivos econômicos a proprietários de RPPNs.

“Essas ações concretizam um trabalho que vem sendo realizado há cerca de seis anos com o objetivo de consolidar a implementação e construção de um programa de PSA no estado do Paraná. Nestes dois casos, a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza contribuiu para a construção de um marco normativo, sendo responsável pelo apoio técnico e metodologia de valoração, com base na iniciativa Oásis. A iniciativa, criada há 12 anos pela Fundação, promove a valorização dos ambientes naturais por meio de mecanismos de incentivo econômico a proprietários que se comprometam com a conservação das áreas naturais e a adoção de práticas conservacionistas de uso do solo”, declara Renato Atanazio.​