Nome da Foto
Araracanga. Foto: Haroldo Palo Jr.

Notícias

02 abr 2018
Institucional

Grupo Boticário participa de debate sobre desenvolvimento sustentável no Congresso GIFE

Compartilhando iniciativas da Fundação, Instituto e Grupo Boticário, o objetivo é contribuir para o desenvolvimento do país

​Crédi​to: Divulgação
Entre os dias 4 e 6 de abril será realizada em São Paulo a 10ª edição do Congresso GIFE, promovido pelo Grupo de Institutos Fundações e Empresas (GIFE). Com o tema Brasil, democracia e desenvolvimento sustentável, o evento, que conta com o patrocínio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, busca aprofundar o debate sobre como o investimento social privado (ISP) pode ser um motor para enfrentar os desafios de desenvolvimento sustentável do Brasil e orientar a destinação de recursos em diversas áreas como a sustentabilidade, por exemplo. 

O Congresso GIFE é um evento bianual, referência quando o assunto é investimento social privado no país. Neste ano, o encontro deve reunir cerca de mil participantes que vão discutir caminhos para construir novas agendas e convergências para o país em um ano marcado por eleições. Entre os presentes estão representantes do Grupo Boticário, instituição que, por meio do ISP, destina 1% da receita líquida da indústria a iniciativas de conservação da natureza e de desenvolvimento social, mantendo a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza desde 1990 e o Instituto Grupo Boticário desde 2004.

No primeiro dia (4 de abril), a diretora-executiva da Fundação e gerente de sustentabilidade do Grupo Boticário, Malu Nunes, participa de uma conversa sobre Direito das Mulheres. No mesmo dia, a coordenadora de Educação e Cultura do Instituto Grupo Boticário, Thaís Regina Machado, será uma das facilitadoras da mesa “Alinhamento ao Negócio”, um encontro que faz parte da trilha "Horizontes do Investimento Social Empresarial" e que irá trazer conversas e trocas sobre algumas das principais questões da atuação social de empresas, institutos e fundações empresariais. Participa desta mesa o coordenador de sustentabilidade, Omar Rodrigues, apresentando a estratégia de chegada do Grupo Boticário à Bahia, em 2014 e o relacionamento com a comunidade local.  

Na quinta-feira (5 de abril), a programação principal do Congresso contará novamente com a participação de Malu Nunes como facilitadora da agenda “Brasil e investimento social: caminhos para a sustentabilidade e o bem-estar”, debate que destacará a importância da proteção do meio ambiente. Os palestrantes serão Virgílio Viana, da Fundação Amazonas Sustentável; Rachel Biderman, da World Resources Institute (WRI); e Lívia Pagotto, do Centro de Estudos em Sustentabilidade (GVces). Nesta agenda, Malu destacará os quatro objetivos ambientais dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas – que se referem à água, mudança do clima, oceanos e ecossistemas terrestres – e a intrínseca relação deles com os demais objetivos voltados ao desenvolvimento social e econômico. “Vamos demonstrar que todos os objetivos de desenvolvimento sustentável estão direta ou indiretamente ligados com a conservação da biodiversidade; e que os ODS relacionados com a biosfera são a base que sustentam o atingimento dos objetivos sociais e econômicos”, comenta Malu. 

Para o último dia (6 de abril), estão programados encontros com mais dois representantes da Fundação Grupo Boticário: Guilherme Karam, coordenador de Negócios e Biodiversidade, e Renato Atanazio, coordenador de Soluções Baseadas na Natureza. Karam participará da discussão sobre Negócios de Impacto e Finanças Sociais, para falar sobre a experiência da Fundação no campo dos negócios de impacto que, além de gerar receita, possuem o propósito de gerar benefícios sociais e/ou ambientais. Um exemplo que será citado por Guilherme é o do Araucária+, iniciativa desenvolvida em Santa Catarina com o objetivo de gerar inovação em negócios que contribuem para a conservação da floresta com araucárias.

Já Atanazio discutirá o tema Água e falará sobre a relevância dos serviços ambientais para os negócios, a partir da experiência do Oásis. Atualmente estruturado em uma rede de impacto, o Oásis é uma iniciativa de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) que promove a valorização dos ambientes naturais por meio de mecanismos de incentivo econômico a proprietários que se comprometam com a conservação das áreas naturais e a adoção de práticas conservacionistas de uso do solo.

A programação completa do evento, com diversas outras discussões, pode ser conferida no site https://congressogife.org.br/2018/